29 abril 2012


Vale a pena ser persistente?

Para responder esta pergunta utilizarei parte de um discurso de John Calvin Coolidge Jr presidente dos Estados Unidos da América entre 1923 e 1929. 'Nada no mundo consegue tomar o lugar da persistência. O talento não consegue; nada é mais comum que homens fracassados com talento. A genialidade não consegue; gênios não recompensados são quase um provérbio. A educação não consegue; o mundo é cheio de errantes educados. A persistência e determinação sozinhas são onipotentes'.


Dentre as dezenas de competências e talentos necessários para atingir o almejado sucesso pessoal, sem dúvida a persistência está no topo da lista. Mas ela sozinha não faz nada, pelo contrário se transforma em teimosia ou insistência, o outro lado da moeda. A persistência é o combustível dos demais talentos, para a maratona da vida, sem ela todos os talentos acabam sendo subaproveitados. Sem persistência não vencemos.

Não se aprende sem persistir, não se edifica algo sólido sem persistir, não se supera obstáculos sem persistir, não se faz uma carreira vitoriosa sem persistir, não se transforma a sociedade sem persistir. Não se faz nada na vida sem persistir.

Gostaria de lhe dar quatro dicas relativamente simples que irão ajudá-lo a transformar persistência em um hábito.

Tenha um objetivo bem definido. Elabore um plano de ação. Coloque todas as suas forças nele. Acorde e durma pensando em como atingi-lo.

Se você não sabe para onde está indo então qualquer lugar serve, por isso é importante definir objetivos. Não importa o tamanho, divida-o em metas, estabeleça a estratégia e coloque prazos. Por exemplo, se o seu objetivo é ter um iate daqui a 20 anos, o que você fará daqui a 15 anos, 10, 5, 1 ano, daqui seis meses, dois meses, uma semana, o que você fará amanhã de manhã para que daqui a vinte anos você esteja com o seu iate ancorado nas docas. Não adianta sonhar e ficar esperando. Sonhar é a parte fácil, realizar é que dá trabalho. Defina o seu objetivo, o que você quer fazer. Depois pense em como vai fazer.

Elabore um plano de ação para começar agora. Dê o primeiro passo, e vá adequando-o com o tempo. Não espere as condições ideais para começar.

Saia da inércia, o difícil é começar. Coloque prazos e tarefas a serem realizadas em cada etapa, e revise o plano periodicamente, assim você poderá visualizar seu avanço e adequar o ritmo e recursos necessários.

Acredite que é possível. Seja persistente. Jamais desista.

Nos dias que tudo ficar em câmera lenta, sem grandes acontecimentos ou evoluções, pare, relaxe, contemple o que acontece ao seu redor seguindo o conselho do jornalista e fotógrafo dinamarquês Jacob Riis: "Quando nada parece dar certo, vou ver o cortador de pedras martelando sua rocha talvez 100 vezes, sem que uma única rachadura apareça. Mas na centésima primeira martelada a pedra se abre em duas, e eu sei que não foi aquela última que conseguiu isso, mas todas as que vieram antes". Isso é persistência.

Texto de Roberto Recinella

Comentários
0
Compartilhe

0 comentários:

 
Ricardo Fingolo - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações