02 agosto 2011


A decisão dos SAPOS...

Cinco sapos estão num tronco e um deles decide pular...

Quantos restaram no tronco?



Restaram cinco sapos.
Porque o sapo apenas decidiu pular. Ele não pulou...

Nós não somos como o sapo muitas vezes?
Que decide fazer isso, fazer aquilo, mas ao final acabamos não fazendo nada?

Na vida temos que tomar muitas decisões.
Algumas fáceis; algumas difíceis.
A maior parte dos erros que cometemos não se devem a decisões erradas e sim a indecisões...
Temos que viver com a conseqüência das nossas decisões.

Rir é correr o risco de parecer um tolo.
Chorar é correr o risco de parecer sentimental.
Abrir-se para alguém é arriscar envolvimento.
Expor os sentimentos é arriscar a expor-se a si mesmo.
Expor suas idéias e sonhos é arriscar-se a perdê-los.
Amar é correr o risco de não ser amado.
Viver é correr o risco de morrer.
Ter esperanças é correr o risco de se decepcionar.
Tentar é correr o risco de falhar.
Os riscos precisam ser enfrentados, porque o maior fracasso da vida é não arriscar nada.
A pessoa que não arrisca nada,não faz nada, não tem nada, é nada.
Ela pode evitar o sofrimento e a dor, mas não aprende, não sente, não muda, não cresce ou vive.
Presa à sua servidão,ela é uma escrava que teme a liberdade.
Apenas quem arrisca é livre.

O pessimista queixa-se dos ventos.
O otimista espera que mudem.
O realista ajusta as velas.

Obs.: O questionamento inicial é o tema do livro Cinco sapos em um tronco de MARK L. FELDMAN

Comentários
1
Compartilhe

1 comentários:

RODRIGO CARALINE disse...

Muito boa essa metáfora! Não temos que ter medo de tomar decisões, mas sim de ficar parado esperando as coisas acontecerem ao nosso redor! parabéns pelo blog

 
Ricardo Fingolo - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações